terça-feira, 21 de março de 2017

Contributo da Santa Sé para os Santuários mais Importantes do Cristianismo




A Santa Sé oferecu um contributo para a consolidação e restauro da Edícula do Santo Sepulcro e da Basílica da Natividade, no montante de 500. 000 dólares para cada uma das Igrejas.
Sua Magestade, o Rei Abdullah II da Jordânia, já  fizera uma considerável doação para a consolidação e restauro do Santo Sepulcro, na qualidade de protetor dos lugares santos muçulmanos e cristãos em Jerusalém.
De acordo com o Papa Francisco o zelo e a atenção para com esses dois Lugares santos, que há séculos alimentam a fé da Igreja e de inumeraveis peregrinos, são sinal e expressão do amor pelo próprio Cristo, a fim de que “o rosto da Igreja reflita visivelmente a luz de Cristo, Verbo encarnado. Ele é nossa paz e bate à porta do nosso coração no Oriente Médio” (Papa Francisco, Discurso à R.O.A.C.O., 16 de junho de 2016).
21 de março de 2017
Cónego Jacinto Alberto de Meneses Bento

Conclusão da Intervenção de Conservação e Restauro da Basílica da Natividade em Belém



Interior da Basílica da Natividade em Belém, de Justiniano, do século VI, a Igreja mais antiga do mundo em uso, com 44 colunas monolíticas, cinco naves, em fase de conclusão da intervenção de conservação e restauro.
Está lindíssima! Quem a viu antes e a vê agora ...
Os mosaicos, a 80 cm abaixo do pavimento, são da Basílica de Santa Helena, do século IV, com bordos decorativos de guirlandas e folhas entrelaçadas, motivos florais, com videiras, frutos e representações de animais, um galo, uma perdiz...
21 de março de 2017
Cónego Jacinto Alberto de Meneses Bento

quinta-feira, 2 de março de 2017

Cónego do Santo Sepulcro de Jerusalém - Diário Insular

JACINTO BENTO FOI DISTINGUIDO PELO TRABALHO DE DIVULGAÇÃO DA TERRA SANTA

Padre terceirense nomeado cónego
do Santo Sepulcro de Jerusalém


 CERIMÓNIA Investidura de cónego teve lugar em Jerusalém na passada segunda-feira
Depois de ter sido distinguido pelo Ministério do Turismo de Israel, Jacinto Bento foi nomeado cónego pela dedicação à Terra Santa ao longo de 20 anos.
O padre Jacinto Bento, da Diocese de Angra, foi nomeado Cónego do Santo Sepulcro de Jerusalém, pelo Patriarcado Latino.
O pároco de São Pedro, natural da ilha Terceira, foi distinguido pelo trabalho pastoral desenvolvido ao longo dos últimos 20 anos, ao serviço divulgação da Terra Santa.
Jacinto Bento é o único guia de nacionalidade portuguesa creditado pelo Patriarcado Latino de Jerusalém, liderando e orientando inúmeras peregrinações, sobretudo de língua portuguesa.
Numa nota de imprensa, o padre terceirense disse que aceitou "com espírito de serviço à Igreja" este reconhecimento pela dedicação e relação de proximidade com a Terra Santa.
A investidura de cónego teve lugar na passada segunda-feira, numa eucaristia presidida pelo Bispo Jacinto BoulosMarcuzzo, Vigário Patriarcal em Israel.
Participaram na cerimónia 51 peregrinos, entre os quais o padre Fernando Cardoso da Diocese de Lamego e o padre Jorge Miguel da Diocese de Viseu.
A nomeação foi feita, em comunhão, com o Bispo de Angra, D. João Lavrador, que presidiu, em novembro, à Peregrinação Diocesana "Nos Passos de Cristo", no âmbito do Jubileu da Misericórdia.
Jacinto Bento, que é diretor do Serviço Diocesano da Pastoral da Mobilidade Humana da Diocese de Angra, já tinha sido distinguido, em novembro, pelo Ministério do Turismo de Israel em sinal de reconhecimento pela "dedicação e entusiasmo" na promoção da Terra Santa.
A distinção foi entregue durante a peregrinação diocesana à Terra Santa, que reuniu 52 pessoas, 18 da Terceira, 14 de São Miguel, 13 da diáspora, dois do Faial, dois das Flores e um do Pico.
A viagem iniciou-se na Nazaré, seguindo depois para Belém, Rio Jordão, Cafarnaum e Jerusalém, tendo como grande objetivo a compreensão da Misericórdia nos lugares de origem.
Desde 1977 que não era organizada nos Açores uma peregrinação diocesana à Terra Santa.
Entretanto, o padre Jacinto Bento organizou uma nova peregrinação à Terra Santa, que decorreu na semana passada, com 51 pessoas, que estavam inscritas na peregrinação diocesana, mas não conseguiram participar por ter sido atingido o número limite de inscrições.

 JACINTO BENTO  Único guia português creditado pelo Patriarcado Latino de Jerusalém

quarta-feira, 1 de março de 2017

Investidura de Cónego do Santo Sepulcro de Jerusalém



Sacerdote açoriano foi investido esta segunda feira numa eucaristia presidida pelo vigário patriarcal em Israel

O Pe Jacinto Bento, da diocese de Angra, é o novo cónego do Santo Sepulcro de Jerusalém depois de ter sido nomeado pelo administrador apostólico do Patriarcado Latino de Jerusalém.
A investidura de cónego teve lugar esta segunda feira, na Eucaristia presidida pelo vigário patriarcal em Israel, o bispo D. Jacinto Boulos Marcuzzo, numa celebração participada por 51 peregrinos, entre os quais os padres Fernando Cardoso da diocese de Lamego e Jorge Miguel, da diocese de Viseu.
Pelo Decreto N. 9/2017, de 27 de fevereiro de 2917, o Administrador Apostólico do Patriarcado Latino de Jerusalém, o Arcebispo Pierbatista Pizzaballa, nomeou o Pe. Jacinto Bento Cónego do Santo Sepulcro de Jerusalém, no contexto do seu trabalho pastoral desenvolvido ao serviço da divulgação da Terra Santa.
A nomeação foi feita, em comunhão, com o Bispo de Angra , D. João Lavrador, que recentemente, presidiu à Peregrinação Diocesana no âmbito do Jubileu da Misericórdia.
Depois da homenagem do Governo de Israel, no passado mês de novembro, o sacerdote açoriano, pároco de São pedro de Angra e diretor do Serviço Diocesano da pastoral da Mobilidade Humana, voltou a ter o reconhecimento pela dedicação e relação de proximidade com a Terra Santa.
A partir de agora, além de pertencer à Igreja de Angra, pertence à Igreja Mãe de Jerusalém, que já serve há 20 anos.
O pe. Jacinto Bento é o único guia portuguesa creditado no Patriarcado Latino, liderando e orientando inúmeras peregrinações, sobretudo de peregrinos de língua portuguesa.
In www.igrejaacores.pt

domingo, 5 de fevereiro de 2017

Noticia do jornal Diário Insular de 3 de fevererio de 2017

Iniciativa do Serviço Diocesano da Mobilidade Humana

Peregrinação mista parte
dos Açores para Israel


Açorianos residentes, luso-descendentes e continentais portugueses juntam-se numa peregrinação à Terra Santa organizada a partir dos Açores.
Uma peregrinação à Terra Santa agendada para de 21 a 28 de fevereiro pelo Serviço Diocesano para a Mobilidade Humana reúne 41 peregrinos.
Inscreveram-se 14 peregrinos dos Açores, 35 do norte de Portugal e dois das comunidades emigradas na América do norte.
Os peregrinos açorianos estavam inscritos na peregrinação diocesana de novembro de 2016, chefiada pelo Bispo D. João Lavrador, mas não conseguiram seguir viagem por excesso de inscrições.
Segundo o padre Jacinto Bento, que lidera a peregrinação, "o itinerário será o clássico, com audiência no Patriarcado Latino de Jerusalém, no último dia".
"É um grupo bastante grande, mesmo em comparação com países como os Estados Unidos ou Brasil que habitualmente levam muitos peregrinos, sobretudo se tivermos em conta a situação económica atual ", disse Jacinto Bento, que é o único guia português creditado na Terra Santa e que recentemente foi distinguido pelo Ministério do Turismo de Israel.
RESULTADOS POSITIVOSNo passado mês de novembro, entre 15 e 22, a Diocese de Angra organizou uma peregrinação à Terra Santa, intitulada "Nos Passos de Cristo", presidida pelo Bispo de Angra.
Na altura, Jacinto Bento explicou o sentido da peregrinação sublinhando as "explicações históricas". Referiu que no fim das peregrinações a avaliação "é muito positiva" uma vez que os peregrinos "ficam surpreendidos" pela "vivência dos passos de Cristo", por "viverem o quinto evangelho" e são os principais promotores, através do "testemunho", porque o "objetivo de cada peregrino é voltar".
Guia creditado pelo Patriarcado Latino de Jerusalém desde 2012, Jacinto Bento explica que habitualmente é seguido o "itinerário clássico", o que significa que durante uma semana ocorrerão visitas a Telavive, ao parque arqueológico em Cesareia, Monte Carmelo, Caná da Galileia, Mar da Galileia e Santuários em redor, Monte das Tentações e em Qumran serão visitados os manuscritos descobertos em 1947.
Segundo Jacinto Bento, a apetência dos açorianos por estas peregrinações é muito significativa, o que justifica a frequência com que as viagens ocorrem.
No entanto, as peregrinações estão abertas a todas as pessoas que se queiram inscrever, quer residam ou não nos Açores, sendo que o volume de não açorianos ou açorianos não residentes é cada vez mais significativo.
Jacinto Bento disse ao DI que apesar dos tempos conturbados que a Terra Santa vive nunca houve problemas com peregrinos açorianos.

Nota: onde se le 41 peregrinos deve ler-se 51.

sábado, 26 de novembro de 2016

Reconhecimento do Ministério do Turismo de Israel

Sinto-me muito reconhecido e agradecido ao Ministério do Turismo de Israel por esta distinção que reflete o trabalho que tenho vindo a desenvolver desde a minha primeira peregrinação à terra Santa em 1997. De fato, eu já estive 26 vezes em Israel. A evangelização na minha vida pastoral centra-se em partilhar experiências vividas na Terra Santa, através das minhas aulas, pois fui professor de EMRC 25 anos, numa Escola Pública, através das minhas homilias, através das minhas reuniões, através dos meus escritos e entrevistas, através do meu facebook, blog etc.
A minha motivação para organizar, acompanhar e guiar peregrinaçãos à Terra Santa é para:
Fortalecer a fé, rezar nos lugares santos e aprofundar a experiência bíblíca para todos os que visitam a Terra da Criação. 
Embora este serviço nunca tenha sido reconhecido na diocese, trata-se de um serviço de evangelização. Os mais benificiados são os peregrinos que participam nas peregrinações.
Aceito esta distinção e espero continuar a ser merecedor dela no futuro!
Muito Obrigado!
Porto Martins, 26  de novembro de 2016
Pe. Jacinto Alberto de Meneses Bento


Açorianos Recebidos no Patriarcado Latino de Jerusalém



Peregrinação diocesana à Terra Santa termina esta terça feira

A peregrinação diocesana da diocese de Angra à Terra Santa, nos “Passos de Cristo”, foi recebida esta segunda feira no Patriarcado Latino de Jerusalém, no salão nobre pelo Bispo William Shomalli, Vigário Patriarcal para Jerusalém e Vigário Geral da Igreja Mãe de Jerusalém.
Seguindo o protocolo formal para este tipo de evento “o ambiente tornou-se muito familiar e afável” informa uma nota enviada ao Sitio Igreja Açores.
O guia da peregrinação, Pe Jacinto Bento, fez a apresentação do grupo.
O Bispo de Angra, Dom João Lavrador, interveio fazendo uma “saudação no espírito de comunhão eclesial, de fraternidade e caridade cristã para com os cristãos da Terra Santa que estão sempre nas intenções e orações dos seus diocesanos”.
D.João Lavrador agradeceu, por outro lado “o empenho nesta audiência”.
Por outro lado, O Bispo Shomalli fez o ponto da situação da igreja de Jerusalém que abrange vários países, dizendo que em toda a terra santa há 400 000 cristãos, 2% da totalidade dos cristãos, sendo 140. 000 católicos.
Seguindo o exemplo de São Paulo,  um grupo de amigos da Terra Santa da ilha Terceira e esta peregrinação deixaram uma coleta à igreja mãe de Jerusalém.
Porto Martins, 29 de novembro de 2016
Pe. Jacinto Alberto de Meneses Bento

Entrevista ao Diário Insular

Pe. Jacinto Bento, guia na Terra Santa

Peregrinos açorianos voltam
transformados de Israel


Acaba de ser homenageado pelo Governo de Israel. Que justificação foi dada para essa distinção?
Em tempos, a delegação do Ministério de Turismo de Israel em Espanha contatou a agência de viagens que tem organizado as peregrinações informando que gostaria de reconhecer o meu empenho e entusiasmo guiando peregrinos na Terra Santa. O organismo acompanha regularmente o meu blog sobre as notícias que tenho vindo a publicar sobre a Terra Santa.Esta distinção é em "reconhecimento e profundo agradecimento pela dedicação e notável esforço [...] nadivulgação da Terra santa", no âmbito do Serviço Diocesano para a Mobilidade Humana.


É um dos poucos estrangeiros reconhecidos com o estatuto de guia na Terra Santa. Como foi possível adquirir esse estatuto? 
O estatuto de guia oficial na Terra Santa apenas é concedido a sacerdotes que comprovadamente tenham um conhecimento profundo dos locais a visitar, da Geografia da Terra Santa, fazendo um exame e apresentando o seu curriculum.


Nestes anos que leva a organizar peregrinações de açorianos à Terra Santa, como caracteriza os interesses dos peregrinos que o acompanham? 
Os peregrinos olham para a Terra Santa para encontrar os sinais das suas raízes e o sentido autêntico da sua missão no mundo, porque a Terra Santa é, de certo modo, o património espiritual dos cristãos de todo o mundo, os quais anseiam visitá-la, ao menos uma vez na vida, para satisfazer a sua devoção e expressar o seu amor a Deus feito Menino em Belém, ao Divino adolescente e trabalhador em Nazaré, ao Divino Mestre e Taumaturgo de toda a região, ao divino Crucificado do Calvário, ao Redentor Ressuscitado do sepulcro que se encontra no "Templo da Ressurreição".

O que procura privilegiar nas peregrinações que tem organizado? 

Fazer com que os peregrinos recuem no tempo e cheguem até Jesus Cristo, nos locais dos acontecimentos salvíficos, através dos textos bíblicos, salmos, cânticos, antífonas e orações.
Acaba de guiar uma peregrinação chefiada pelo Bispo de Angra, D. João Lavrador. Que interesses especiais foram tidos em atenção nesta deslocação?
Foi uma peregrinação de 50 peregrinos, ainda no âmbito do Ano Santo da Misericórdia, para compreender a Misericórdia nos lugares da origem: Nazaré - Habitação da Misericórdia; Belém - Berço da Misericórdia;
Rio Jordão - Início da Misericórdia; Cafarnaum - Anúncio da Misericórdia; Jerusalém - Plenitude da Misericórdia; rezar nos lugares santos; Fortalecer a Fé; aprofundar o Evangelho na Terra de Jesus; rezar pelos Cristãos da Terra Santa; Conhecer as comunidades cristãs locais com o intuito de uma mútua colaboração.


O Médio Oriente é uma zona de conflitos tanto latentes como em desenvolvimento. Os peregrinos têm convivido bem com essa situação? 
No final das peregrinações é habitual ouvir dos peregrinos este desabafo: "afinal dizem tanta coisa sobre a insegurança na Terra Santa, mas nunca vi nada nem senti qualquer tipo de insegurança, tanto de dia como de noite". Até hoje nunca recebi um comentário diferente deste, em todas as peregrinações que guiei na Terra Santa.


Quando regressam a casa depois de visitarem os lugares sagrados, o que trazem de novo dentro de si os peregrinos que o têm acompanhado? 
Os peregrinos que me têm acompanhado dizem que é uma experiência única, indizível, indescritível, querem regressar, muitos fazem-no, pela segunda, terceira e quarta vez, outros não o fazem por falta de recursos. Os peregrinos - como os apóstolos no dia de Páscoa - trazem o desejo de testemunharem o que viram e ouviram. São eles próprios que divulgam a Terra Santa, não é necessário fazer publicidade para as próximas peregrinações.
Porto Martins, 26 de Novembro de 2016
Pe. Jacinto Alberto de Meneses Bento

quinta-feira, 24 de novembro de 2016

Visita ao Patriarcado Latino de Jerusalém

Patriarcado Latino de Jerusalém 
De 15 a 22 de novembro de 2016, no âmbito do Jubileu da Misericórdia fez-se a Peregrinação Diocesana, com os seguintes objetivos:
Compreender a Misericórdia nos lugares das origens:
Nazaré - Habitação da Misericórdia;
Belém – Berço da Misericórdia;
Rio Jordão – Início da Misericórdia;
Cafarnaum – Anuncio da Misericórdia;
Jerusalém Plenitude da Misericórdia;
Rezar nos lugares santos;
Fortalecer a Fé;
Aprofundar o Evangelho na Terra de Jesus;
Rezar pelos Cristãos da Terra Santa;
Conhecer as comunidades cristãs locais com o intuito de uma mútua colaboração.
Porto Martins, 24 de novembro de 2016
Pe. Jacinto Bento

quarta-feira, 23 de novembro de 2016

Sacerdote açoriano distinguido pelo governo de Israel


Sacerdote açoriano distinguido pelo governo de Israel

Ministério do Turismo distingue o Pe Jacinto Bento

O diretor do Serviço Diocesano da Pastoral da Mobilidade Humana, da diocese de Angra,  acaba de ser distinguido pelo Ministério do Turismo de Israel em sinal de reconhecimento pela dedicação e entusiasmo” na promoção da Terra Santa.
O Pe Jacinto Bento é o único guia português creditado pelo Patriarcado Latino de Jerusalém e há três décadas que desenvolve trabalho de relevo público nesta zona do médio oriente.
A distinção foi entregue no próprio Ministério,  que fez questão de receber a delegação açoriana que se encontra em peregrinação na Terra Santa até esta terça feira.
Além da entrega da distinção, a comitiva açoriana liderada pelo bispo de Angra foi acolhida por um Rabi, o que aconteceu pela primeira vez.
Durante a receção que incluiu a homenagem houve ainda tempo para um pequeno apontamento musical com música judaica.
Durante a sessão foi entregue ao pe Jacinto Bento uma placa assinada pelo próprio ministro israelita.
O sacerdote é natural da ilha Terceira e é pároco em São Pedro de Angra.
Porto Martins, 23 de novembro de 2016
Pe. Jacinto Alberto de Meneses Bento